De Motorhome pela Califórnia

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

No episódio de estreia da 10ª temporada do Brazilian Storm, vamos acompanhar a trip dos surfistas Jesse Mendes e Mateus Herdy pelo Golden State. Foram 4 dias viajando num motorhome sem chuveiro, com os olhos atentos na janela para encontrar os melhores picos da Big Sur, a região famosa que separa as cidades de San Francisco e L.A.

Conversamos com os 2 sobre a viagem e separamos algumas imagens dos videomakers Gabriel Novis e Kaléu Wildner, que acompanharam tudo de perto e se divertiram com eles.

– E aí, qual foi o pico da Califórnia que vocês mais gostaram?

Jesse: Sand Dollar, na Big Sur, foi o pico que eu mais gostei. Demos muita sorte em pegar um swell com o tamanho bom pro lugar e muito limpo. Sem vento o dia todo! E o melhor de tudo: no primeiro dia, só tinha eu e o Mateus na água. O line-up inteiro com altas ondas só pra nós.

Mateus: Pra mim, com certeza foi Sand Dollar. Um dos melhores beach breaks que eu já surfei na vida, além de ser um pico animal, sem ninguém.

– Qual foi o perrengue ou a situação mais engraçada que rolou na viagem?

Jesse: Perrengue foi que não tinha banho! A trip foi bem curta, 4 dias no total. Mas, poxa, não tem como sair do surfe o dia inteiro e não tomar banho, né? O Mateus não se importou, mas eu ficava agoniado. Acabei tomando banho na boca do rio, no segundo dia. Só pra constar: a gente estava caindo de long john e estava passando frio. A galera que surfava nos picos sempre estava de botinha, alguns até de gorro. Então, dá pra imaginar como a água estava fria pra tomar banho, quando a gente tirava a roupa de borracha.

Mateus: Cara, não teve nenhum perrengue. Só às vezes, quando precisávamos de algum lugar pra poder estacionar e dormir. Fora isso, só vibe boa.

Jesse e Mateus à procura de uma vala, em algum lugar da Big Sur. Foto: Gabriel Novis

– Depois dessa experiência, o que vocês diriam que não pode faltar numa viagem de motorhome?

Jesse: Um chuveiro funcionando! Hahaha.

Mateus: O que não pode faltar são boas companhias, música boa, vibe boa, histórias pra contar e, claro, muito bom humor!

– E quais lugares vocês recomendariam pra quem nunca foi?

Mateus: A Califórnia é um estado com milhares de ondas boas e lugares bonitos. Pra quem quer surfar, Lowers é sempre uma ótima opção. E pra quem quer visitar lugares bonitos, a Big Sur é indispensável.

Jesse: Durante a viagem, eu achei a Big Sur fora do normal. Um dos lugares mais bonitos que já conheci. Tão legal quanto – apesar de um pouco diferente – foi San Francisco. Tem altas ondas e a cidade é muito visual. A Golden Gate é um dos lugares que você tem que conhecer antes de morrer.

A Golden Gate comprovando a fama da cidade de San Francisco de estar sempre nublada. Ao lado, Jesse aproveitando o céu um pouco mais azul. Fotos: Gabriel Novis

Nessas pedras quebrava uma direita bem divertida, logo depois de Santa Cruz. Foto: Gabriel Novis

– Qual tipo de prancha não pode faltar na bag?

Jesse: Tem que levar a “maroleira”. Na Califórnia, principalmente no sul, que é o lugar mais comum de as pessoas visitarem, o mar fica pequeno a maior parte do tempo.

Mateus: A Califa é um ótimo lugar de ondas, então sempre levo três tipos de prancha: uma maroleira, uma pra todas as condições e outra pra um marzinho maior.

– E o que fazer nos dias de flat?

Jesse: Demos sorte e não tivemos nenhum dia sem onda, mas conhecer a cidade é uma boa pedida, principalmente se você estiver em San Francisco.

Mateus: Dias sem onda são bons pra curtir com os amigos, conhecer novos lugares e pessoas e apreciar a vista.

Pausa para o lanche no motorhome. Foto: Gabriel Novis

– Qual foi a melhor lembrança que ficou da viagem?

Jesse: O surfe em Sand Dollar, sem ninguém na água. Depois voltamos ao Parking e fizemos uma fogueira no jantar. Sem dúvidas, foi o highlight da trip.

Mateus: Uma das melhores lembranças minhas dessa viagem foi um momento onde todos nós estávamos juntos no motorhome, cantando e curtindo, com um belo visual na janela.

– Jesse, qual foi a onda do Mateus que você mais gostou?

A onda dele que mais me impressionou foi um combo que ele fez em Sand Dollar, numa direita logo no segundo dia, de manhã cedo. Ele esbagaçou a onda e, no final, deu um aéreo rodando animal! Ele é o mister combo, sabe mandar todas a manobras de linha e de aéreo e consegue encaixá-las na mesma onda, o que não é nada fácil.

– E Mateus, qual onda do Jesse mais te impressionou?

A onda que eu mais gostei do Jesse foi uma esquerda em que ele mandou um layback animal. Me impressionou muito a facilidade com que ele executou e voltou na manobra.

Backside-attack-Jesse-style. Foto: Gabriel Novis

– Pra fechar o papo: quem ganhou a bateria da viagem e quem voltou de kombi?

Jesse: Com certeza, o Mateus, não teve nem graça! Hahaha. Brincadeira, foi pau a pau. Cada dia um ganhou a batera, precisamos fazer outra trip pra ter desempate!

Mateus: O Jesse surfou muito bem, mas acho que não deu pra ele, não! Hahaha. Jesse voltou pro Guarujá de kombi.

Mateus achou a boa do dia. Foto: Gabriel Novis

Tags: Canal OFF, Entrevista, Filme, Fotografia, Sal, Surfe, Viagem, Vídeo

Voltar para o blog