Trio Maravilha

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Boas histórias parecem acontecer por acaso.

Diz a lenda que em 1962, Rick Griffin, na época ainda um menor de idade, convidou seu amigo John Van Hamersveld, ilustrador e designer de mão cheia, para um jantar com seu novo chefe, John Severson, um jovem incomum e inquieto com talentos variados tanto para arte gráfica, fotografia, redação, quanto para o surfe e golfe. John estava, há um ano, imprimindo a primeira revista de surfe dos EUA. Ao trio, neste mesmo jantar, se juntou o cinegrafista Bruce Brown, que alguns anos mais tarde convidaria Van Hamersveld para criar o famoso poster do seu “Endless Summer“, filme que apresentou o surfe ao mundo.

O que chamamos de cultura de praia estava em plena formação: surfistas por toda parte, novas marcas de pranchas, viagens inéditas, bermudas coloridas, camisas estampadas, óculos escuros, biquinis e gatinhas de praia eram a nova moda. Como disse Bruce Brown no livro Stoked! “O que se chamou de estilo de vida alguns anos mais tarde era simplesmente a maneira como nós vivíamos. Não pensávamos muito nisso, sabíamos que tínhamos que viver perto do mar e precisávamos descobrir como. Hobie fazia pranchas, Gordon Clark fazia espumas de poliuretano, John Severson fez a Surfer e eu fazia filmes”.

Daí pra frente, a coisa explodiu. Se o surfe vivia seus dias de glória, a contra-cultura, temperada com o psicodelismo, dominava a cena. Em pouco tempo os talentosos Van Hamersveld e Griffin caíram nas graças dos músicos mais famosos da época: Stones, Hendrix, Greateful Dead, John Mayal, Santana, The Who, Bob Dylan, Bonnie Raitt, entre muitos, faziam fila para receber posters, logos, camisas e capas de discos assinados pela dupla.

Entre os trabalhos de John Severson, John Van Hamersveld e Rick Griffin, encontramos alguns dos maiores ícones da contra-cultura dos anos 60 e 70 nos Estados Unidos. E mesmo com a morte prematura de Griffin em 91, os 3 seguiram caminhos memoráveis, sempre surfando, criando, viajando, desenhando e pintando.

> Marcelus

Tags: Arte, Referência, Surfe

Voltar para o blog