Brazilian Storm

Canal OFF

Um programa sobre a geração que vem abalando as estruturas do surfe e levando a bandeira verde e amarela para o alto do pódio do circuito mundial. A ordem se inverteu: onde só se viam americanos e australianos, agora só dá Brazilian Storm.

A primeira vez que ouvimos a expressão “Brazilian Storm” foi em Huntington Beach, durante o US Open de 2011. Na voz do comentarista Sal Masekela, um vídeo da Nike 6.0 com imagens nossas anunciava que a “Tempestade Brasileira” estava ali para causar grandes estragos. A profecia ganhou força com a vitória inesperada e arrebatadora de Filipe Toledo na divisão júnior daquele mesmo ano.

Para batizar o programa do Canal OFF, pegamos emprestada a expressão que ganhou força como uma verdadeira tempestade. O sucesso dos surfistas e do programa foi tão grande que, de tabela, acabamos batizando a geração mais vitoriosa da história do surfe brasileiro.

De lá pra cá, a tempestade ficou maior, mais forte e devastadora. Medina foi o primeiro brasileiro campeão mundial de surfe profissional em 2014, abrindo as portas para o merecido título de Adriano de Souza no ano seguinte. Nós seguimos acompanhando as ondas e o dia a dia deles bem de perto, agora com a companhia calorosa de 200 milhões de torcedores.

Voltar para o portfólio